Mais inteligente!

Aqui na Casa temos duas residentes puérperas que estão grávidas novamente. Entre elas, o termo “cabeça de grávida” se tornou uma piada interna e vale para quando esquecemos uma palavra no meio da frase, o que fomos fazer na cozinha ou que era dia de mandar um legume para a feirinha organizada na escola do filho mais velho. Quando uma mãe não grávida comete um desses “delitos”, logo ouve a brincadeira “tem certeza que você também não está grávida”?
Piadas à parte, um estudo publicado pela Associação Americana de Psicologia mostra que durante a gravidez os pensamentos até podem ficar um pouco enevoados, mas que no período pós-parto o que se observa é um incrível crescimento das células do cérebro. Pois é, o cérebro literalmente cresce quando as mães se veem frente ao desafio de cuidar de um recém-nascido.
O método usado foi o escaneamento do cérebro de 19 mulheres, divididas em grupos quase iguais (9×10) de mães de meninas e meninos. Todos demonstraram níveis significativos de crescimento em partes-chave do cérebro, sendo os mais extremos observados nas mães entusiasmadas, ou seja, quanto maior a conexão mãe-filho, maior o desenvolvimento cerebral.
É importante dizer que em adultos a massa cinzenta costuma permanecer inalterada, exceto em casos de lesão/ dano cerebral, alteração dramática do ambiente ou estudos muito intensivos.
A conclusão dos pesquisadores é de que os hormônios liberados para possibilitar que a mãe lide com o bebê (e consequentemente com todas as dificuldades – desafios, privação de sono, nova perspectiva, responsabilidades – envolvidas nisso) levam naturalmente à multiplicação das células cerebrais.

Deixe Seu Comentário

Loading Facebook Comments ...

Deixe uma resposta