Quarto Montessori

O quarto Montessori está na moda. Caminha no chão, livrinhos ao alcance das mãos, pequenas obras de arte bem na altura dos olhinhos.  Tudo isso é fácil de concluir pelas lindas fotos de decoração que pipocam nas comunidades maternas, mas o que afinal é Montessori?

Montessori é o sobrenome de Maria, educadora italiana (1870-1952) que dedicou sua vida à observação das crianças e desenvolvimento de um método (conhecido como método montessoriano) que desse total autonomia aos pequenos durante a fase de desenvolvimento – daí a caminha no chão para ir e vir livremente, o banquinho em frente a pia para escovar os próprios dentes e lavar as mãos, as mesinhas e estantes baixinhas, para ler e desenhar, e assim por diante. Uma casa com crianças deve ser um ambiente também das crianças, e não hostil a elas.

Mas o método não se restringe à movelaria. Maria acreditava que o saber deve ser resultado da curiosidade nata, e para isso devemos oferecer ferramentas que despertem os cinco sentidos, a coordenação motora, o raciocínio lógico e o intelecto, e que cada estímulo (brinquedo ou atividade) deve ser oferecido isoladamente, com tempo suficiente para que seja explorado até o esgotamento, o que quer dizer alguns dias. Por isso, se você pretende seguir esta linha, nada de colocar mil brinquedos ao alcance do seu filho, ou mil cores em seu quartinho. O ambiente deve ser calmo e facilitar a concentração.

Outra questão importante é que a criança deve ser deixada livre para descobrir o mundo à sua  maneira, o que quer dizer que os pais devem dar um passo atrás e apenas observar. Nada de sugerir o que fazer, como fazer, elogiar ou criticar resultados (pois é, nada de “muito bem”, quando ele finalmente consegue fazer algo que vinha tentando há dias). O pequeno está construindo seu caminho e deve ter plena autonomia para isso, assim como para julgar sozinho o que achou do resultado.

Sobre a decoração do resto da casa, mantenha a regra: se ele não pode mexer em algo, não deixe ao alcance de suas mãos. Todo o resto deve estar disponível para exploração. No banheiro, por exemplo, simples banquinhos e adaptadores podem deixar tudo ao alcance da criança. Na cozinha, facilite para que mesmo os bebês possam fazer suas próprias refeições. Uma mesa baixinha anexa à mesa dos adultos, e uma prateleira baixa com os pratos, copos e talheres de plástico ajudam bastante. Na hora de comer a criança pode usar as mãos e praticar com os talheres, mesmo que, por um tempo, isso signifique a maior bagunça. É surpreendente o quão rápido eles pegam o jeito.
Com as informações em mãos, você está pronto para criar um lar Montessori. Para ajudar na inspiração, preparamos uma galeria de referências lindas e práticas para o quartinho do seu filho e outros ambientes.

Nota da autora: Esta é só uma introdução ao método Montessori. Se você se identificou, há muita informação teórica sobre educação, brincadeiras, estímulo, desfralde, desmame e outros assuntos usando esta abordagem. Vale a pena pesquisar!

Deixe Seu Comentário

Loading Facebook Comments ...

Deixe uma resposta